Buscar

O Cosems/RS reforça as ações do Outubro Rosa

Seminário Câncer de Mama: Mostra de Experiências e Retomada de Cuidados de Saúde das Mulheres


Foi realizado na tarde de segunda-feira (25) o Seminário Outubro Rosa: Mostra de Experiências e retomada de cuidados de saúde das mulheres.


O Evento ocorreu na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, contando com a presença da Secretária de Saúde do Estado Arita Bergmann, por vídeo; Secretária Adjunta da Saúde, Ana Costa; A deputada Franciane Bayer, presidente da Frente Parlamentar sobre o Câncer na Mulher do legislativo gaúcho; A coordenadora do Núcleo Jurídico da Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Ana Paula Ziulkoski, e a Secretária de Saúde de Nova Boa Vista e representante do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems), Daiane Desingrini.


O Seminário foi divido em duas partes, na primeira parte do seminário o tema discutido foi:


O cenário atual do câncer de mama no Rio Grande do Sul, abordando a Importância do rastreamento e do acesso das mulheres nos serviços de saúde; estratégias para o enfrentamento do câncer de mama.

Assim como a organização da rede de atenção.

A representante do Cosems/RS, Daiane Desingrini destacou a importância da promoção, prevenção e recuperação da saúde da mulher não só no mês de outubro mas ao longo do ano.


Já na segunda parte do seminário entidades de luta e apoio a mulheres contra o câncer de mama apresentaram suas ações de mobilização e prevenção à doença.


Com a pandemia de coronavírus, houve redução de aproximadamente 42 mil mamografias em comparação a 2019, representando uma queda de 32% entre 2019 e 2020. “As ações de prevenção e os atendimentos também diminuíram expressivamente porque os serviços ficaram sobrecarregados devido ao enfrentamento à Covid-19, e isso impactou negativamente na saúde da mulher”, afirmou a coordenadora da Política de Ciclos de Vida, Gisleine Silva.


Com relação ao câncer de mama, para 2021 foram estimados 66.280 casos novos, o que representa uma taxa ajustada de incidência de 43,74 casos por 100 mil mulheres. A taxa de mortalidade no Rio Grande do Sul tem uma taxa estimada de 18,49 casos para cada 100 mil mulheres.



Texto adaptado da Secretaria Estadual da Saúde (SES).

20 visualizações0 comentário