top of page
Buscar

1ª Oficina de Vigilância em Saúde Ambiental discute estratégias de resposta a catástrofe no Rio Grande do Sul

Na terça-feira, 28 de maio, Porto Alegre sediou a 1ª Oficina de Vigilância em Saúde Ambiental, realizada no Grupo Hospitalar Conceição (GHC). O evento reuniu especialistas e autoridades de saúde para apresentar e discutir as estratégias de vigilância em resposta à recente catástrofe ambiental que afetou o Rio Grande do Sul.


O objetivo da oficina foi detalhar as ações de vigilância em saúde que estão sendo implementadas a nível estadual e municipal. Com foco em mitigar os efeitos da catástrofe, as estratégias apresentadas incluíram medidas de combate à dengue, a leptospirose e a outras doenças transmitidas por vetores, além de ações de imunização e a prevenção de síndromes respiratórias.


Os participantes também discutiram o controle de zoonoses e a vigilância de doenças emergentes, reforçando a importância de uma abordagem integrada para proteger a saúde pública em situações de emergência ambiental. A oficina destacou a colaboração entre diferentes níveis de governo e instituições de saúde, enfatizando a necessidade de respostas rápidas e coordenadas para enfrentar os desafios impostos pelo desastre ambiental.


Entre as autoridades presentes estavam o Presidente do COSEMS, Cacildo Delabary; o Secretário Executivo do COSEMS, Diego Espíndola; a Ministra da Saúde, Nísia Trindade; a Secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente (SVSA), Ethel Maciel; o Secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Felipe Proenço; o Diretor do Departamento de Emergência em Saúde Pública (DEMSP); a Secretária Estadual de Saúde, Arita Bergmann; o Diretor do Grupo Hospitalar Conceição, Gilberto Barichello; o Secretário Municipal de Saúde de Porto Alegre, Fernando Ritter; e o General Anysio Luiz Crespo Alves Negrão, além de outras autoridades.


O encontro foi considerado um passo importante para fortalecer a vigilância em saúde no estado e garantir a assistência qualificada da população em situações de emergência ambiental.

Kommentare


bottom of page